https://www.manufaturaemfoco.com.br/wp-content/uploads/2013/09/img-sistema-gestao.jpg

A polêmica da não conformidade nos Sistemas de Gestão



Sem dúvida, a obtenção de um certificado é um atestado de competência e um grande passo para se implementar uma cultura de qualidade na empresa, porém, isso é apenas parte do desafio. A manutenção da certificação e o tratamento adequado das não conformidades dependerá muito do grau de maturidade da equipe gestora.

Não conformidade. Geralmente, essas duas palavrinhas trazem consigo um peso que deixa os auditados inseguros, os gestores descontentes e a alta direção um pouco decepcionada. Será que não é preciso quebrar esse paradigma? Será que uma não conformidade é incapaz de agregar valor ao Sistema de Gestão independentemente do tipo de certificação? A proposta dessa leitura é entender um pouco melhor sobre o conceito de não conformidade, sua tratativa e depois concluir com os prejuízos e benefícios que ela pode trazer para um Sistema de Gestão.

Entende-se por não conformidade um desvio no processo, ou o não atendimento de um requisito da norma na qual é certificado ou almeja a certificação. O desvio pode ser parcial ou total. No desvio parcial, ou deixa-se de atender parte do requisito, ou tem-se uma pequena falha no processo – também conhecida como não conformidade pontual. Já no desvio total, ou deixa-se de atender um requisito da norma, ou tem-se a chamada falha sistêmica, ou seja, durante uma auditoria várias amostras apresentam a mesma falha. Em várias amostragens, foi detectado o mesmo problema. Esse desvio total geralmente acontece devido à inconsistência na implantação ou à mudança total da forma de trabalho. Em ambos, o Sistema de Gestão entende como uma “não conformidade”.

Acesse e leia a matéria completa:


Não há comentários

Adicione o seu