img-gestao-de-tempo

Os Mistérios da Gestão do Tempo

A habilidade de gerenciar bem o tempo é uma das competências mais valorizadas na atualidade e está intimamente ligada à produtividade pessoal.

Você já reparou como a nossa percepção em relação ao tempo vem mudando, e muito, nos últimos anos? Já observou que o tempo parece escapar por entre os dedos e a sensação de que nunca teremos tempo sufi ciente para dar conta de todos os compromissos se faz presente com grande frequência?

Quando eu era criança, o dia parecia ter uma duração quase infi nita. Era possível estudar, passear, cultivar amizades, praticar esportes, estar junto à família, dentre tantas outras coisas. O Natal demorava muito para chegar… Totalmente diferente dos dias atuais.

Ontem mesmo foi Natal, já passamos pelo carnaval e pela Páscoa, estamos em plena expectativa para Copa do Mundo e, daqui a pouco, estaremos novamente com nossas listas de providências para mais uma ceia no dia 24 de dezembro.

Parece que tudo foi ontem. Parece que tudo foi há alguns anos. Parece mesmo que a vida voa sem que muitos consigam priorizar as coisas que mais trazem alegria e satisfação.

É óbvio que, quando somos crianças, não temos a carga de responsabilidade que carregamos na vida adulta e, por isso, temos a liberdade para experimentar a passagem do tempo de forma mais consciente. No entanto, já existem diversas teorias que demonstram que, de fato, o tempo está passando mais depressa.

A Ressonância de Schumann é uma delas. Em 1952, Winfried Schumann, um físico alemão, constatou que a Terra está sujeita a um campo magnético, no qual existe uma ressonância, com uma frequência de aproximadamente 7,83 hertz (pulsações por segundo). Esse campo magnético funciona como uma espécie de marca-passo, responsável pelo equilíbrio de todas as formas de vida. Verificou-se também que todos os vertebrados e o nosso cérebro são dotados da mesma frequência de 7,83 hertz que, de certa forma, é responsável pela nossa saúde. Até aqui, nenhum grande mistério.

Acontece que, a partir dos anos 80, e de forma mais expressiva dos anos 90, a frequência desse campo magnético passou de 7,83 para 11 e depois para 13 hertz. Esse aumento pode ser entendido como um imenso processo de aceleração no marca-passo da Terra. As evidências de que o “coração” da terra disparou são fartas: variações climáticas que nunca antes haviam sido registradas, neve onde nunca nevou e ondas de calor capazes de matar as pessoas foram notícias recentes para nós; vulcões que há anos estavam adormecidos e agora retomaram suas atividades naturais; um aumento significativo na quantidade de conflitos entre países, povos e pessoas. O próprio comportamento humano tem dado mostras difíceis de acreditar. Apesar de tudo isso, o mais intrigante dado da Ressonância de Shumann é que, por conta dessa aceleração geral, a nossa jornada diária de 24 horas, na verdade, é experimentada com somente 16. Portanto, a sensação de que os nossos dias, assim como a nossa vida, estão passando rápido demais não é ilusória, tem base real e científica.

Acesse e leia a matéria completa:



There are no comments

Add yours