Logo-grupo-cimm
https://www.manufaturaemfoco.com.br/wp-content/uploads/2014/05/img-kennametal-empresa.jpg

Kennametal – Retoma crescimento com vanguarda tecnológica e serviços competitivos



Empresa americana, que na chegada ao país fez grande sucesso com suas classes cerâmicas, entra em 2014 com faturamento próximo a $100 milhões de dólares, ampliando áreas de negócios e expandindo seu mix de produtos e serviços.

Resumo Histórico

Inovação, perseverança e atenção dedicada às necessidades do cliente têm caracterizado a Kennametal desde quando foi fundada. Em 1938, após anos de pesquisa, o metalurgista Philip M. McKenna criou uma liga de tungstênio-titânio para uso na fabricação de ferramentas de corte, que proporcionou um grande avanço de produtividade na usinagem do aço. Deste modo, as ferramentas “Kennametal®”, além de cortar mais rápido, duravam mais tempo em corte, agilizando a manufatura de peças e componentes para a indústria automobilística, aeronáutica e de máquinas. Por conta dessa invenção, Philip fundou a McKenna Metals Company na cidade de Latrobe, no estado de Pennsylvania, a nordeste dos Estados Unidos. Mais tarde, o nome da empresa foi alterado para Kennametal – nome com o qual se tornou conhecida mundialmente, consolidando sua posição de destaque entre as marcas líderes no mercado de manufatura mecânica. Ainda hoje a matriz se localiza em Latrobe.

“Produtividade”, alternativa única para qualquer indústria que anseie por crescimento e lucratividade em tempos de instabilidade econômica.

A McKenna Metal’s, que em seus primeiros anos contava com apenas 12 empregados e um faturamento que girava em torno dos $30,000 ano, durante a Segunda Guerra Mundial experimentou um enorme desenvolvimento em função do crescimento da indústria pesada americana no período, elevando, assim, seu faturamento anual à casa dos $10 milhões, aumentando o seu contingente de trabalhadores para quase 900 pessoas, dada a intensa necessidade de ferramentas para mover a indústria bélica daqueles tempos de economia de guerra.

Com o fim da guerra, a Kennametal, por meio de suas pesquisas, encontrou novas aplicações para explorar a dureza e a resistência ao desgaste das ligas de carboneto de tungstênio. Em meados da década de 1940, a empresa foi pioneira no uso de ferramentas de carboneto de tungstênio para a mineração, o que levou ao desenvolvimento da máquina de mineração contínua. A empresa também desenvolveu a aplicação dos carbonetos de tungstênio em aplicações especiais, em que a resistência ao desgaste fosse vital, como em assento de válvulas, colo de matrizes, brocas e lâminas de caminhões para movimentação de neve.

Crescimento global

A visão de Philip era expansionista desde o princípio, por isso, ainda cedo, ampliou a cobertura de mercado para além das fronteiras americanas, vendendo os direitos de patentes para industriais britânicos, os quais, mais tarde, deram início à Kennametal do Canadá. As exportações, desde quando começaram, somaram mais de US $ 2,5 milhões em seus primeiros cinco anos. Em 1955, a empresa já possuía negócios em 19 países. Em 1957, a empresa abriu sua primeira fábrica na Europa, por meio de uma joint venture, com uma empresa Italiana. Logo em seguida, estabeleceu outra joint venture no Reino Unido e, na sequência, uma fi lial de vendas na Alemanha. Entre 1972 e 1981, as vendas externas aumentaram de 17 para 34 por cento do faturamento total da companhia.

Em 1993, a empresa adquiriu a Hertel AG, fabricante de sistemas de ferramentas com sede em Fürth, na Alemanha, com operações em toda a Europa, além de outras partes do mundo. Isso permitiu que a empresa pudesse competir de forma mais efi caz na Europa Ocidental, além de obter melhor acesso aos mercados emergentes do leste Europeu, oferecendo linhas de produtos adicionais nos mercados em que atuava, incluindo os países da Ásia-Pacífi co. O esforço para a penetração no mercado Asiático foi compensador por possibilitar o estabelecimento de joint ventures para a fabricação de ferramentas de mineração na China, além de uma fábrica de ferramentas de corte, localizada em Xangai.

“Produtividade”, alternativa única para qualquer indústria que anseie por crescimento e lucratividade em tempos de instabilidade econômica.

Em 2002, a companhia adquiriu a Widia, um tradicional fabricante e comerciante de ferramentas de corte que atuava, principalmente, na Europa e na Índia. Outras aquisições que ajudaram a empresa a expandir seus negócios, além de melhorar o nível de atendimento de seus clientes em todo o mundo, incluem a Conforma Clad Inc., um fornecedor líder na produção de componentes manufaturados que proporcionam soluções premium para peças de desgaste e a Extrude Hone Corporation, um fornecedor líder de mercado no fornecimento de tecnologia de processos para a manufatura de componentes.

Liderança Tecnológica

Fundada com a força da pesquisa e do avanço tecnológico e apoiada por uma lista de contínuos destaques, a empresa demonstra que continua na vanguarda da inovação. Já em 1946, a empresa lançou a linha Kendex de pastilhas de metal duro intercambiáveis que acelerou a troca de ferramentas e garantiu maior precisão à usinagem. Desenvolveu e patenteou o processo thermit para a produção de carboneto de tungstênio microcristalino de alta resistência e elevada tenacidade, que ainda hoje faz muito sucesso na aplicação de ferramentas para mineração e perfuração de rochas.

Entre 1964 e 1977, a companhia fez um bom dinheiro fornecendo cravos de tungstênio para pneus de neve, o que tornava a dirigibilidade dos automóveis mais segura no inverno. Contudo, o alto desgaste promovido na pavimentação das estradas começou a limitar a aplicação de tais recursos e a empresa decidiu sair desse nicho de mercado.

img-kennametal

Uma de suas expertises reside no desenvolvimento e fabricação de nitreto de silício de base cerâmica, o conhecido “sialon”, uma liga de Silício, Alumínio, Oxigênio e Nitrogênio muito utilizada na usinagem de ligas exóticas de aplicação na indústria aeronáutica. Foi o primeiro fabricante a desenvolver substratos enriquecidos com cobalto para inserções de finas camadas de revestimento, foi também pioneira na introdução dos processos de revestimento de pastilhas de metal duro, conhecidos como PVD – Physical Vapor Deposition. Criou, ainda, as primeiras pastilhas de metal duro revestidas com diamante comercialmente viáveis.

Desenvolve e fornece sistemas de ferramentas de fixação de troca rápida, que hoje se situa entre os mais eficazes do mercado mundial em termos de versatilidade, rapidez e precisão.

A vanguarda tecnológica da empresa é sustentada por seu Centro de Tecnologia de US $ 30 milhões, situado em Latrobe, Pensilvânia, mas conta também com instalações complementares em vários outros locais ao redor do mundo. As instalações são dedicadas ao desenvolvimento rápido de produtos projetados para atender às necessidades específicas de cada categoria de clientes. A Kennametal foi nomeada quatro vezes como a melhor empresa na aplicação de melhores práticas em nível de excelência tanto no desenvolvimento de processos de manufatura de classe mundial, quanto na gestão de portfólio de negócios em parceria com destacadas indústrias do mundo da manufatura. As nomeações foram feitas por parte da APQC, uma organização sem fins lucrativos, reconhecida internacionalmente como uma das mais sérias entidades no estabelecimento de benchmarking quanto à gestão do conhecimento, métricas e programas de qualidade.

A empresa possui um catálogo amplo, variado, com milhares de itens, dezenas de famílias e linhas de produtos capazes de cobrir as mais variadas necessidades da indústria manufatureira. A divisão voltada ao mercado da usinagem compreende a fabricação e venda de ferramentas de corte de metais, além de serviços associados de alta precisão e confiabilidade. A linha de produtos abrange soluções em ferramentas de carboneto de tungstênio, cerâmica, cermet, diamante policristalino, nitreto cúbico de boro para, praticamente, todos os tipos de operações de usinagem: torneamento, fresamento, furação, mandrilamento, rosqueamento, etc. – tanto para o acabamento, quanto para o desbaste.

Tempos Recentes

Imbuída do mesmo espírito empreendedor e visando oferecer soluções completas aos clientes, a empresa chegou ao Brasil há 15 anos. Depois de operar sete anos mais próxima ao centro da cidade de São Paulo, enfrentando todos os desafios logísticos impostos pelos grandes centros urbanos, a empresa se mudou para Indaiatuba. O nome “Indaiatuba” é uma junção de dois termos da língua tupi-guarani: “Indaiá” que designa um tipo de palmeira, e “tuba”, que equivale a grande quantidade. A existência marcante de palmeiras do tipo “Indáia”, carregadas de pequenos cocos, fez com que “Indaiatuba” tivesse recebido, entre meados do século 18 e início do 19, a denominação de “Cocais”.

Autonomia para decidir e velocidade no processo de tomada de decisões ajudam empresa a retomar o caminho do crescimento de seu leque de negócios.

Já há oito anos em Indaiatuba, a subsidiária brasileira da Kennametal está instalada em uma área de 5.000 m², 3.500 m² de área construída. No local, trabalham cerca de 250 funcionários, dos quais aproximadamente 100 estão ligados diretamente à manufatura e alocados nas fábricas de ferramentas de PCD, ferramentas especiais e barras para a usinagem de furos de alta precisão.

Entre as aquisições citadas anteriormente, em maio de 2009 a Kennametal adquiriu também a fábrica do Romicron® (sistema de usinagem de furos de alta precisão patenteado pelas Indústrias Romi) que era uma das divisões da fabricante de Máquinas de Santa Bárbara D’Oeste e hoje se encontra também na planta de Indaiatuba. O Romicron® revolucionou a usinagem de furos de precisão, porque o operador pode ajustá-lo em segundos usando, para isso, somente as mãos e com precisão absoluta do ajuste em até 0,5 mícron no raio, o que o torna único no mundo.

Zuza Guimarães, presidente da Kennametal Brasil, informou que a planta abrigou todo o contingente de funcionários da antiga fabricante dessa linha de ferramentas. “Dado o nível de precisão, a expertise necessária e o know-how para a fabricação de tais ferramentas tão refinadas, não se podia abrir mão da experiência de quem acumulou conhecimento tácito e implícito desde a fase de desenvolvimento desse produto”, enfatiza o executivo.

A empresa foi pioneira no oferecimento de serviços de gestão de ferramentas aos clientes, sendo que o seu sistema Tool Boss teve grande sucesso como ferramenta de apoio, proporcionando reduções de inventário, racionalização dos tempos mortos, eliminando interrupções no fluxo produtivo por falta de ferramentas, acelerando a produtividade, acrescentando competitividade aos negócios, incrementando a efetividade operacional, proporcionando fácil operacionalidade, baixando o consumo de ferramentas, reduzindo custos de administração. Provido de armários inteligentes e gestão computadorizada, levou ao cliente uma alternativa racional para acompanhar todo o fluxo de ferramentas na fábrica, contribuindo para mudar a cultura do uso de ferramentas no chão de fábrica, organizando e racionalizando o consumo de insumos desde o planejamento, até a aplicação final na execução dos processos. Atualmente, a empresa administra a gestão de ferramentas de 15 grandes empresas do porte de uma Mercedes Benz ou uma Sifco.

Perguntado sobre os desenvolvimentos mais recentes, Zuza salientou a alta performance das pastilhas para torneamento de geometria beyond, que permitem o direcionamento do fluxo de refrigeração exatamente para a região de corte e geração dos cavacos, o que aumenta significativamente a vida útil da ferramenta, mesmo sob altas velocidades e avanços.

Para o executivo que responde por todas as áreas de negócios da companhia no Brasil e América Latina (incluindo as operações Widia e produtos para mineração), o êxito de qualquer indústria que deseje lucrar e crescer, levando-se em conta o atual cenário econômico, independentemente de ser o local ou o global, resume-se em uma única palavra: “produtividade” e ela deve nortear todas as decisões que interfiram tanto no ritmo da fábrica, quanto na tomada de decisões administrativas. Zuza ainda reforça a importância da excelência nos serviços e também da velocidade de inovação. Atualmente, a empresa trabalha com uma meta de obter ao menos 40% do seu faturamento por meio de produtos novos.

Há sete anos ocupando o cargo de principal executivo da Kennametal no Brasil, Zuza reputa o êxito da companhia à autonomia que recebe da matriz e à velocidade na tomada de decisões estratégicas, que vem lhe garantindo uma série de realizações bem sucedidas nos negócios sobre sua responsabilidade, e sem dúvida, por último, mas não menos importante, à todos os seus bem treinados colaboradores, que se adaptaram ao seu modo ligth, porém muito objetivo de gerir.

Veja os anúncios desta edição:

 Veja esta Ediçao em PDF

Leia agora

 


Não há comentários

Adicione o seu